Empresas voltam a investir em criptomoedas no Brasil

Dados da RFB mostram aumento do número de empresas investindo em criptomoedas em fevereiro de 2023, após queda no início do ano.

Conteúdo

A Receita Federal do Brasil revelou que o número de empresas investindo em criptomoedas voltou a subir em fevereiro de 2023, após uma queda brusca no início do ano.

Número de empresas investindo em criptomoedas volta a subir no Brasil

A Receita Federal do Brasil (RFB) divulgou dados de negociações de investidores de Bitcoin e criptomoedas para fevereiro de 2023, mostrando um aumento no número de empresas que investem no mercado. Isso ocorre após uma alta demanda de ativos digitais por empresas brasileiras e uma queda brusca no início de 2023.

Em dezembro de 2022, mais de 65 mil CNPJs investiram em criptomoedas, enquanto em janeiro de 2023 esse número caiu para 48.373. Porém, em fevereiro de 2023, o número quase alcançou 50 mil, com 49.994 CNPJs declarando movimentações no mercado.

No que diz respeito aos investidores pessoa física (CPFs), houve uma queda em fevereiro de 2023 em relação a janeiro, mas mais de 1,1 milhão de investidores realizaram aportes no mercado cripto.

Os dados do primeiro bimestre de 2023 mostram um ano movimentado em corretoras brasileiras de criptomoedas, com mais de R$ 30 milhões já movimentados no mercado nacional entre bitcoin e outras criptomoedas. Em comparação, em 2022, a soma de janeiro e fevereiro movimentou apenas R$ 25 milhões.

Entretanto, um dado curioso nos números divulgados pela Receita Federal é a queda nas operações realizadas por mulheres investidores de criptomoedas em fevereiro de 2023, com apenas 17,5% das operações feitas por pessoas do sexo feminino. O percentual do valor das operações do sexo feminino é o menor desde maio de 2021, com apenas 10,7% em fevereiro de 2023.

Bitcoin lidera operações entre investidores brasileiros em fevereiro de 2023

Em fevereiro de 2023, o bitcoin continua a ser a criptomoeda mais negociada pelos investidores brasileiros, com 1.352 mil operações em corretoras e mais de 1 milhão de reais negociados no período.

A Tether (USDT) segue como a moeda com o maior valor de operações entre investidores, mostrando a popularidade das stablecoins no mercado brasileiro. Outras stablecoins que aparecem na lista das dez criptomoedas mais negociadas incluem USDC, BRZ e BUSD.

Já entre as altcoins favoritas dos brasileiros, Ethereum, MATIC, SOL, CHZ e ADA completam o ranking das dez criptomoedas mais negociadas no país em fevereiro de 2023. O destaque para a diversificação das moedas mostra um maior interesse dos investidores em diferentes projetos e tecnologias.

Em janeiro de 2023, houve uma alta no volume de operações, quando investidores declararam mais criptomoedas do que nos últimos sete meses, chamando atenção para o crescimento do mercado.

Comentários

Regras de uso dos comentários:

  • Comentários de novos usuários serão liberados apenas manualmente em até 24 horas.
  • Usuários já registrados, poderão enviar comentários automaticamente.
  • Não é permitido ofensas, racismo, palavrões ou qualquer tipo de conduta imprópria.
  • Não é permitido envio de links externos.
Seguir
Me notifique quando
guest
0 Comentários
Feedbacks Inline
Ver todos os comentários