Nova criptomoeda valoriza 10.000% em 24 horas

Nova plataforma de comércio de NFTs lança própria criptomoeda e valoriza 10.000%, ameaçando concorrentes do mercado como a OpenSea.

Conteúdo

Uma nova criptomoeda, chamada BLUR, foi lançada no mercado em 14 de fevereiro de 2023 e já valorizou impressionantes 85%. A moeda foi lançada na corretora Huobi, com um preço inicial de US$ 0,01.

No entanto, logo no dia de estreia, o preço da BLUR subiu para US$ 9,90, representando uma alta de cerca de 10.000%. Apesar disso, o preço não se manteve e, já no dia seguinte, houve uma queda significativa. Desde o dia 16 de fevereiro, o preço se estabilizou em torno de US$ 1,00.

Apesar do boom inicial ter durado menos de uma hora, quem comprou a moeda no momento do lançamento ainda tem motivos para comemorar, já que ela opera em alta desde então.

O token ERC-20 também foi listado em outras grandes corretoras, e os volumes de negociação mais expressivos estão sendo registrados na OKX, com um pico de US$ 218 milhões em negociações no dia seguinte ao lançamento.

O projeto BLUR

O Blur é um mercado de NFTs que se tornou popular após uma campanha de airdrop bem-sucedida no final de 2022.

A plataforma se autodenomina o mercado de NFTs mais rápido do mundo e é voltada para especuladores. O uso do mercado é gratuito para os artistas, o que ajudou a atrair uma grande quantidade de criadores e projetos NFT.

A plataforma foi criada por Dom Hofmann e Zeneca, e desde sua estreia em outubro de 2022, tem ganhado enorme impulso de crescimento.

Ela tem ganhado volume e atenção do mercado, tanto que a plataforma de análise DappRadar colocou o Blur.io no topo de sua tabela de classificação em volume nas últimas 24 horas, com a atividade subindo 41%, atingindo US$ 114 milhões negociados.

Embora a OpenSea seja a principal plataforma de NFTs e um monopolista de fato desde a sua criação em 2017, o Blur.io está ganhando impulso de crescimento. A plataforma é um agregador de NFTs com volumes significativos de negociação e a coleção NFT mais popular no Blur é o Bored Ape Yacht Club. No entanto, a mais negociada é o Otherdeed, seguida pelo Mutant Yacht Club.

O mercado não cobra taxas nas negociações, o que atraiu muitos especuladores para a plataforma. A plataforma tem um painel inédito, o que a torna uma opção mais atraente para comerciantes profissionais que buscam uma alternativa para a OpenSea.

Sobre a OpenSea

A OpenSea é a maior plataforma de NFTs (tokens não fungíveis) do mundo, permitindo que artistas, colecionadores e investidores comprem, vendam e troquem NFTs. Ela foi fundada em 2017 e desde então cresceu rapidamente, especialmente em 2021 com o boom dos NFTs.

A plataforma oferece uma ampla variedade de NFTs, incluindo arte digital, cartões colecionáveis, ingressos para eventos e até mesmo itens em jogos blockchain. Os usuários podem comprar e vender NFTs usando criptomoedas, como Ethereum e USDC, e a OpenSea cobra uma taxa de transação para cada compra e venda.

A plataforma se tornou uma escolha popular para a venda de coleções de NFTs famosas, como CryptoPunks e Bored Ape Yacht Club. Além disso, a OpenSea é conhecida por ser uma das primeiras plataformas de NFTs a se concentrar na interoperabilidade, permitindo que os usuários usem NFTs em várias outras plataformas.

Em agosto de 2021, a OpenSea arrecadou US$ 100 milhões em uma rodada de financiamento liderada pela empresa de capital de risco Andreessen Horowitz, o que a avaliou em mais de US$ 1,5 bilhão. Com o crescimento dos NFTs, a OpenSea tem se posicionado como um player importante no mercado, e muitos artistas e colecionadores escolhem a plataforma como a principal para vender e comprar NFTs.

Comentários

Regras de uso dos comentários:

  • Comentários de novos usuários serão liberados apenas manualmente em até 24 horas.
  • Usuários já registrados, poderão enviar comentários automaticamente.
  • Não é permitido ofensas, racismo, palavrões ou qualquer tipo de conduta imprópria.
  • Não é permitido envio de links externos.
Seguir
Me notifique quando
guest
0 Comentários
Feedbacks Inline
Ver todos os comentários